quarta-feira, 7 de abril de 2010

TAV e Viracopos são tema de debates


7/4/2010
Correio Popular (SP)

Os dois grandes projetos de infraestrutura que prometem alavancar a economia e transformar Campinas em um terminal aeroferroviário, ou seja, ponto para início e conclusão de vôos e trens, estarão em discussão hoje na cidade. Na Caixa Econômica Federal, o debate será sobre os impactos habitacionais que ocorrerão no traçado do trem de alta velocidade (TAV) que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. Na Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação (Esamc), a discussão será sobre a ampliação do Aeroporto de Viracopos, seus impactos econômicos e as desapropriações.
   
"Temos que esgotar as discussões sobre o tema porque os desdobramentos são muito relevantes", disse o presidente da Associação Regional da Habitação (Habicamp), Francisco de Oliveira Lima Filho. A Habicamp promove, às 18h, o debate sobre o TAV, que terá a presença do diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, e do presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate.
   
"Não só a construção do trem, mas as obras civis para a viabilização de todo o traçado e, ainda, o potencial de desenvolvimento ao longo do trajeto e ao redor das estações formam um conjunto de oportunidades que precisa ser aproveitado ao máximo por Campinas", disse o presidente do Centro de Negócios e Informação de Campinas (Cenic-Trade Point), Márcio Barbado.
   
A Prefeitura de Campinas identificou que o potencial imobiliário das áreas próximas às futuras estações do trem de alta velocidade (TAV) em Campinas é de R$ 20,8 bilhões, segundo estudo elaborado pelo escritório do arquiteto e urbanista Jaime Lerner e divulgado ontem à empresários de Campinas. Com esse estudo, a Prefeitura indicou aos futuros construtores e operadores do trem os locais onde poderão investir e qual o Valor Geral de Venda (VGV) dessas áreas. A exploração do entorno das estações é uma das condições que os consórcios têm imposto para disputar a concessão de exploração, porque essas áreas irão gerar receitas extras ao empreendimento e possibilitar a oferta de tarifa mais barata aos passageiros do trem-bala.
   
Na Escola Superior de Administração Marketing e Comunicação (Esamc), de Campinas, ocorre, às 19h30, uma palestra sobre a ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, os impactos econômicos e as desapropriações decorrentes. O juiz federal e professor do curso de Direito da Esamc, Raul Mariano Júnior, vai abordar o modo como as desapropriações vão ocorrer, e o economista e professor Anderson Pelegrino falará sobre os impactos econômicos da ampliação do aeroporto para a sociedade campineira. De acordo com Marcelo Scudeler, coordenador do curso de Direito da faculdade, haverá uma discussão interdisciplinar. "A ampliação do aeroporto vai trazer implicações jurídicas e econômicas e sociais para os moradores de Campinas. É importante que as pessoas participem e se informem sobre o assunto", afirmou o coordenador.


SAIBA MAIS
   
Tema - TAV: Últimas Novidades e os Impactos Habitacionais no seu Traçado
   
Local - Auditório da Caixa Econômica Federal, acesso pela Rua Barão de Jaguara s/n°, esquina com Barreto Leme, 3°. andar
   
Horário - 18h
   
Tema - Aeroporto Internacional de Viracopos: Impactos Econômicos e Desapropriações
   
Local: Esamc, Rua José Paulino, 1.345
   
Horário - 19h30

Nenhum comentário:

Postar um comentário